GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

A COR DO ÊXTASE

Procurei a cor do êxtase em sentir mental
Em cada palavra o desassossego sedento
Nas entrelinhas a inquietação carnal
O êxtase passivo e lento
Quente húmido sal
No corpo intenso
Sensível inteiro
Dócil e denso
Braseiro

Tons da tua pele enrubescida
Volátil odor perfumado cheiro
Em profundo colorido imenso
Extasiada sensação sentida
Pervertido ousado extenso
Adocicado e terno tintureiro 
Mais do que fogo aceso
Mais do que sentidos
Mais do que fogo preso
Caminhos proibidos
Profanados
Em mim

Nos trilhos do pensamento
Em sensual humedecida sedução
Louco contentamento
Ávida excitação
Arrebatamento
Sem fim

Subitamente desprendida
Nos lábios o olhar cor carmim
Em transe desmedido
Chama em mim acendida
Em olhar consentido
Um quase ter quase vir
Súbito prazer
Sentir

Transe vulcânica meiga ilusão
Profana tela pele e sensações
Derramadas tonalidades pela mão
Em êxtase serenidade
Doces ilusões e torpor
Toda a sensualidade
Das paixões
A cor

musa

2 comentários:

rui bernardes disse...

Soa-me familiar, não sei porqué!! Muito bonito.

ana barbara santo antonio disse...

RB... há no teu sentir a soma do teu todo ser... e eu...
Beijo da musa...