GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

MÁSCARA

MÁSCARA

Por detrás do teu olhar
Um véu de desejo
Louca vontade

Mascarada intimidade
Em tímido beijo
A boca onde calar
Um gemido

O corpo despido
Quente a ofegar
Louco sentido
Tentação
Decibéis

E a máscara de tantos papéis
A dança de sentir e representar
Brincos pérolas e anéis
Húmida a cintilar
A pele luz

Olhos de um azul que seduz
Sentir infinito deslumbramento
Brilho voragem sedução
Doce contentamento
O fogo conduz
Viagem no tempo
Excitação
Lamento
...
musa

DESEJO IMPURO


"Quero Sentir esse Beijo...
Desejo impuro,
Maculado pelo arrependimento,
De impulsos reprimidos,
Por tantos Invernos mascarado...
E seria tão simples...
Convocar a Primavera,
No sabor dos teus lábios,
Seiva escorrendo,
Numa explosão,
De Vida...
Vem,
Dá-me esse Beijo... Para Sempre...

Ant."

Doce impunidade
A atravessar o tempo
Tantas primaveras
Tantos invernos
No outono das nossas vidas
E o fogo do verão
Uma hora qualquer
Toda eu mulher
Silêncio e solidão
E todas as palavras perdidas
Todos os sentidos eternos
Todas as quimeras
Na travessia do lamento
A doce saudade
A ferir

Desejo impuro de sentir
Mascarado sentimento
Inseguro arrependimento
De impulsos a reprimir
Talvez na tua boca
Haja sim
A Primavera
O riso frenesim
De um verso por escrever
A loucura do prazer
O beijo por fim
O desejo de mim
Algo a viver
...
musa

domingo, 11 de fevereiro de 2018

SENTINDO

Sentindo

Há réplicas de magma
Escorrendo
Silêncio
Do sentir

Na fenda aberta
Sofrendo
Tímido sossego
Do teu abraço

A explodir
O cansaço
Súbito medo
A dor secreta
De te deixar

E a tua mão a afagar
Réplicas breves
Doce sofrer 
De carícias com que escreves
O verbo amar

Como se de sentidos
A escrever
Sem falar
Por entre gemidos
Versos de prazer
O gozo a escorrer
Do olhar

Escorre da tua boca o poema
A doce explosão
Inquieta excitação
E a lava serena
Em rubro desejo
Tem o sabor de um beijo
...
musa


sábado, 27 de janeiro de 2018

NÃO ME APETECE IR

NÃO ME APETECE IR

Não me apetece ir
Onde possas ter ido
E outras mulheres se perderam
No teu corpo nas tuas mãos no teu sentir
Na pele do teu sentido
E aos teus olhos se renderam
Quando as fizeste vir
Entre orgasmos e húmidos beijos
Às tuas carícias cederam
Na penumbra murmúrios teceram
Teia intimidade de mil desejos
Sentença ou demanda
Altar infinito da alma oferecida
Mesmo que me digas ... Anda
Nos teus lábios aleivosia
Ternura ou teimosia

Atrevida
Nos teus abraços um fogo acendido
Círio rubro rosado de chamas furor
Na catedral de entrega e prazer
A cumplicidade do profundo amor
Onde eu sou toda a tua vontade
Sombra luz melancolia
O silêncio secreto da vida
O teu mais louco querer
Sentimento e poesia
Incontida
A morada da saudade
A fazer-te endoidecer
Rendida
...
musa

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

POEMA DA TUA BOCA

POEMA DA TUA BOCA

Há segredos virados do avesso
Nos dedos palpáveis
O teu sexo duro espesso
As carícias indecifráveis
Nos teus olhos molhados
A súbita emoção
A doce excitação
Dos teus olhos vidrados
O líquido prazer
As palavras de sedução
Seda de bem querer
Na teia do teu olhar
O gozo a derreter
Em infinito amar
Doido viver

Flor humedecida
Na tua boca poente
À flor da pele escondida
No teu corpo húmido e quente
Seiva sossego sentido
Todo o chão enternecido
A vontade mais ardente
Toda a terra a estremecer
Dos rios mais profundos correr
Húmida a palavra vida
Grito loucura torrente
No teu olhar a nascente
As palavras mais urgentes
O amor por fazer
Alma sentida
Fundo do ser

Há mistérios bem guardados
Entre paredes inocentes
Ou em fundo de gavetas
No teu ventre há borboletas
Voos bravios afluentes
Leito dos rios sagrados
No peito aromas violetas
Verbo imperfeito dos amados
Há nos teus olhos orvalhados
Magias antigas secretas
Nos teus lábios encarcerados
Há os versos dos poetas
...


musa

PROFUNDIDADE

PROFUNDIDADE

Adormeci... de cansaço bom...
invade-me uma melancolia doce
com o cheiro da tua pele
e o sossego sereno dos nossos corpos
buscando harmonia de sentir
em busca do quê...
a química carnal dos fluídos
apaziguando desejo
querendo mais e mais...
loucura de prazer
intímo beijo

Há uma pequena chuva
Manso orvalho a cair
Húmido interior a fazer sentir
Molhada e turva
A tua mão
Em curva
Traz ao rosto rubor
Torpor excitação
Intimidade
Gozo gemido
Corpo oferecido
Fragilidade
Nos teus dedos o sabor
No olhar a imaginação
Caminho destemido
Tremura saudade
Cumplicidade loucura
Sofreguidão sentido
A meiga ternura
Profundidade
Do molhado vagido
Com que inicias ritual
Do rio a correr
Nascente de prazer
Fogo carnal
Sintonia
Doida ondulação
Mar sensual
De endoidecer
Quase ventania
Quase furacão
Quase magia
Ou maré enfurecida
Fonte de fantasia
Onde saciar a vida
Em harmonia
...

musa

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

VOLÚPIA DE QUERER

VOLÚPIA DE QUERER

A tonalidade verbal
Abismos e vertigens
Verbos incendiados
O fogo das origens
Tempo carnal
Íntima excitação
Cordas e cadeados
Dança da mão
Os olhos e a boca
Uma roda louca
Na penumbra vendados
Terno ritual
Corpo terreiro
Nudez por inteiro
Doida sedução
Transcendental

"Da última vez apeteceu-me amarrar-te..."
E...
"Não tinha com quê..."
Essa tua imaginação...
"Tu não tens imaginação?"

Tenho te nela
Alimentas doce fascínio loucura
Um desejo exuberante
Em secreta luxúria de sentir
A completa ternura
O melhor amante
Ou fazer me sentir te...
Na pele dos gemidos
Versos volúpia
Sentidos humedecidos
Gozo de íris
Troféu nos teus dedos
Murmúrios e segredos
Por cumprir
Uma libido antiga
Uma teia de prazer
Um silêncio beijo
Voltamos sempre ao desejo
Sim...
É o teu desejo por mim
O que mais me faz
Endoidecer
Essa serenidade e paz
De tanto te querer
Sem nunca desesperar
Essa paixão voraz 
Porque sempre me encontro
No teu olhar
...

musa

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

FLOR DESEJO

FLOR DESEJO

Teu corpo
Androceu
Tuas mãos pétalas
A coroar o meu
Afago da flor
Nudez macia
Verdes sépalas
Vibrante torpor
Vórtice olhar
Viva magia
Vagina ria
Tua pele íntimo desejo
Flor do beijo
Cor do céu
Cálice ardente
Cândido amor
Organografia
Do prazer
Tua boca dolente
Odor poesia
Doido querer
Sedução
Língua botão
A endoidecer
Sintonia
Orvalho cintilante
Fluído florescer
Tépala da fulva
Fogosa amante
Húmida vulva
Rijo falo
Flora pubescente
Vontade crescente
Amor urgente
Aceso sentir
Vigoroso talo
Duro quente
A explodir
...
musa

sábado, 30 de dezembro de 2017

SE É PAIXÃO

SE É PAIXÃO

É nas tuas mãos doce ternura
Que encerram fogo que arde
Vontade em chamas que invade
Entre os dedos húmida procura

A pele macia suave estremecer
Que a língua rodopia tímida dura
Na obscuridade do louco prazer
Entre gemidos a ofegar loucura

E a visão do teu rosto afundado
Perdido num abraço rendido
Caído aos pés do poço molhado
Onde profundo lhe é o sentido

E a provocação o gozo espasmo
A terna excitação da boca quente
O mundo a girar doido orgasmo
Que o corpo inteiro assim consente

E saber e sentir frêmito sintonia
Os dois rendidos em comunhão
Tão íntima e cúmplice harmonia
Para além do amor do que é paixão
...
musa

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

PRIVAÇÃO

PRIVAÇÃO

Ainda és gozo
Liquida excitação
Fio de saliva a escorrer
Súbita urgência de prazer
Domador da minha mão
Na insistência dos dedos
A súplica do teu sentido
Dos espasmos aos segredos
Do silêncio ao gemido
Dos momentos recordados
Insana privação
De olhos fechados
Sensual rendição
Deixo-me vir
Explodem orgasmos
De lábios cerrados
Êxtase sentir
Amanhece o teu nome
Na minha boca em loucura
Tem o gosto da ternura
Com que saciavas a minha fome
...
musa