GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

sexta-feira, 25 de abril de 2014

FLOR DO TEMPLO



leva lhe palavras
como oferendas
o odor da vulva prece
ao templo em flor

velas de lótus acendas
pétalas de perfumado odor
a pele entontece
húmida magia
o corpo desfalece
o verso da poesia

no ventre da oração
deposita um beijo
acende excitação
na flor desejo
da tua mão


musa


DUO AO TEMPLO EM FLOR

Leva-lhe palavras
Poeta que lavras
Que tratas as fendas como oferendas
O odor da vulva prece
É perfume que engrandece
Oferta certa de amor ao templo em flor

As velas de lótus acendas
Falo de vontades, oferendas
pétalas de perfumado odor
Lábios grandes, pequenos, calor

a pele entontece
húmida magia
o corpo desfalece
No verso da poesia

no ventre da oração
deposita um beijo
acende a excitação na flor do desejo

Na palma da tua mão
Hás-de guardar o segredo
O aroma do tesão
A humidade do penedo
...
musa & António F


1 comentário:

Ferro disse...

Leva-lhe palavras
Poeta que lavras
Que tratas as fendas
como oferendas

O odor da vulva prece
É perfume que engrandece
Oferta certa de amor
ao templo em flor

velas de lótus acendas
Falo de vontade, oferendas
pétalas de perfumado odor
Labios grandes, pequenos, calor

a pele entontece
húmida magia
o corpo desfalece
No verso da poesia

no ventre da oração
deposita um beijo
acende a excitação
na flor do desejo

Na palma da tua mão
Hás-de guardar o segredo
O aroma do tesao
A humidade do penedo

Tusa