GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

GOZO SENSUAL INDIGO

Manto escondendo nudez
Pele lavrada húmido desejo
Em recatada timidez
À espera do beijo
Imersa em languidez indefinida
Profunda febre viril alucinada
Sensualidade sentida
Gentil espada
Cobre-te a pele azul índigo
Corpete rendado meias que te rendam
Contemplação em loucura perigo
Vestes sensuais onde teu olhar prendam
Luxuria do caos em fiel plágio
Como promessa doce castigo
Afundando sentidos prazer naufrágio
Pele de renda índigo azul rendido
Dócil oferenda ao teu sentido
Tombado o vison despido
musa

3 comentários:

Anónimo disse...

a luxuria dos corpos. a beleza de uma mulher numa lingerie... o prazer de descobrir o corpo da mulher.. o seu toque.. o seu cheiro.
fatias

PP disse...

humm... belo..

MUSA RENASCENTISTA disse...

O corpo é palco de doce bailado de corpetes calcinhas meias ligas sedas rendas bordados tules em sentidos à flor da pele na sensualidade soberana do tesão desabrochado em húmida provocação...