GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

sábado, 2 de abril de 2011

PALAVRAS HUMEDECIDAS

Confesso o banho do pensamento
O verso escrito na água morna
A pele aroma emolumento
Corpo banhado na dorna
Espuma gratificação
Prazer vivificado
Poesia paixão
Meu pecado
Poema

A água perfumada alfazema
Velas a arder baunilhadas
No fundo da tina sal-gema
Rimas d’água purificadas

Que delicia poetar
Num banho de espuma
Na morna água escrevinhar
Rimas uma a uma
Até ao verso feito
O poema sentido
Nesse banho eleito
Meu doce abrigo
Descanso perfeito
Cansaço vencido
Medo desfeito
Gozar desse jeito
O poema molhado
Palavras humedecidas
Orgasmo provocado
Nas águas aquecidas
E voltar a escrever
Com a pena solta
O tanto desse prazer
Que morna água traz de volta
Na banheira de espuma
Escrevo meus sentidos
Uma vela perfuma
Pensamentos tidos
Poesia humedecida
Um chá de jasmim
Uma mão consentida
Rima de versos em mim
Louca fantasia
Doce poesia
musa