GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

quarta-feira, 27 de julho de 2011

INCISA ENTREGA

Incisas vontades viradas do avesso
Meu corpo entregue ao teu
Num desejo insano firme e espesso
Teu corpo em cima do meu

Penetrado em poesia de flor fechada
Gozo em detalhes de corpos em desalinho
De fluidos saliva suor a pele molhada
E um falo túrgido possante a caminho

Num encaixe em delírios calafrios cedências
Prazer transborda do teu falo latejante
Flor de lótus se abre carícias transparências
Seduzida amada táctil seiva pulsante

Mãos sobre seios ávidos de apertos ternura
Teu ser colado ao meu em vibrante sensação
Deixo-me invadir em cadência loucura
Sorvendo quieta teu doce tesão

Boca procura-me insolente entorpecida
Lábios ferrados por tão intenso sentir
Imagino-me ser na tua mente apetecida
Meretriz de consolo pelo teu gozo a vir

Horas perdidas instantes saboreados
Teu gosto sémen fresco delírios emana
Dos meus vertidos líquidos provocados
Rio e fonte em humidades sobre a cama

Corpos em prazeres insanos fundidos
Num vaivém em suaves entregas
Somos carne e alma de todos os sentidos
Entregues incisos a um amor sem regras
musa

2 comentários:

Gavine Rubro disse...

Belos poemas lascivos e crus

Voltarei

Gavine rubro
www.celularubra.blogspot.com

MUSA RENASCENTISTA disse...

Grata em poesia...

Pelo sentir pela harmonia pelo poético comentario...