GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

domingo, 17 de julho de 2011

INTIMIDADE

Penumbra perdida pele
Delírio flamejante sombra
Inunda intimidade dele
O meu na cama assombra

Sinto-lhe respiração
Evasão de sentidos
À flor da pele tesão
Martírios consentidos
Furtiva emoção
Corpos unidos
De paixão
Prazer

Na sagração sombreada do sentir
Meia nudez vontade transparecer
Em golpes de desejo mais profanos
Rogo-te rasga-me faz-me vir
Pelos teus dedos mundanos

Faz-me inteira de prazer
Rameira dama senhora
Da tua boca receber
Gozo que não demora
E chega de mansinho
Sem tempo sem hora
Rasga caminho
Por toda eu

Leva-me ao céu
Ao paraíso
Perco juízo
E já a vir

Volto a pedir
Beija-me o mel
Na escuridão
Solta o tesão
Sobre minha pele
Sabre a tua mão

Em golpes delinquentes
Sobre as coxas quentes
Inunda-me de suor
De sémen lavanda
Fluidos rituais

Desejo que comanda
Gemidos doces ais
Lábios cerrados
Corpos arqueados
Tez humedecida
Boca apetecida
Falo salivado
Bicos de peitos duros
Sexo abocanhado
Dedos maduros

Num banho de céus
Corpo cansado
Em sombra de véus
Sobre a cama deitado

Meio despido
Meio amado
Meio sentido
musa

3 comentários:

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Maravilhoso poema!
Transborda de sensualidade e inspiração.
Beijo grande

MUSA RENASCENTISTA disse...

Grata em poesia de sentidos...

Hérlon Fernandes Gomes disse...

Uma Florbela Espanca sem melancolia, apaixonada e entregue de luxúria e alma, de vinho e gozo.
Parabéns pelo blog! Voltarei mais vezes!