GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

quinta-feira, 5 de junho de 2014

SONHOS HÚMIDOS

SONHOS HÚMIDOS

Sonho...
... acordei... sonhava contigo desejo e sentidos e um pensamento luta comigo se é amor ou somente a emoção de ter viajado nos teus abraços e desafiado o tempo em lides de sedução... sobrevive um sentimento ... Amor paixão ... será que devia ... afinal a vida não é só poesia ...

Um sonho húmido adormecido
Desperta as entranhas afogueadas
Um desejo endoidecido
Liberta as mãos enfeitiçadas
De um louco querer
Arrebatar íntimo prazer
No leito escuridão
Fazer acontecer
Doce excitação

A humidade cresce
O desejo acontece
Vontade na mão
Imaginando a tua
Sobre a minha pele nua
Vadiando sedução
Carinho intimidade
Carícias cumplicidade
Ternura tesão
Humidade carnal
Rio vaginal
Falo possante
Penetra como um punhal
Na bainha delirante
Amor imaginado
Assim apetecido
Teu gozo de amante
Sentir desassossegado
No corpo vencido
Sonho húmido ofegante
Ainda que distante
Feito acontecido
Amor prazer
De alma e sentido
Ainda que proibido
Docemente apetecido
Arrebatamento do ser
...

musa

3 comentários:

Anónimo disse...

Espero por ti
meus sonhos estão secos
são secos.
Preciso de ti
dos ecos do teu corpo ardente
das tuas palavras quentes.

MUSA RENASCENTISTA disse...

DESLUMBRE

Húmida na secura
Saciada a fonte
Brota o fulgor
A crescer

Tremula loucura
Pálida fronte
Vibra de amor
E de prazer

A sede crescente
Da tua boca
Que ama e sente
Insana louca

Em deslumbramento
Nascente excitação
Sacia o pensamento
Inundado de tesão
Penúria vontade
Da tua mão

O corpo onde me deito
Faço desse rio o leito
Onde adormecer
E morrer de prazer
A tua boca a foz
Do gozo de nós
Onde viver
...
musa

... como vou saber quem és...

Anónimo disse...

J.