GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

DESEJO TE

Beijo...
Devia guardar segredo
Secretamente
Sensual sentir divinamente
Cada orgasmo por ti pensado
Cada instante evocado
Chamando o teu nome
Alimentando a fome
Dessa vontade
De amor desejo
Um único beijo
Faúlha acendida
Pela mão sentida
Em doido querer
Mil vezes repetida
Em orgasmos de prazer...

musa

2 comentários:

Jaime Portela disse...

O desejo, com ou sem amor, é uma bênção dos céus...
Gostei da sensualidade do poema.
Como sempre, aliás.
Musa, continuação de boa semana.
Um abraço.

PS: o último poema que publiquei, poderia ter sido escrito para si ...

MUSA RENASCENTISTA disse...

Obrigada...
Musa

Aparta-se o vazio da palavra
nos pincéis do meu olhar
quando passeiam na tua amena beleza,
quando sentem vibrar
o desejo de asilar o teu sorriso,
a perder-se, desabitado, no meio-termo
de um mar sem ondas nem marés.

A minha pena, a florir de afeto e anseio,
sorri para o teu rosto e descobre
[sem medo que mates a vontade
de sorrir no grito e na surdina do verso]
a guerreira dos seus sonhos
nas horas que o relógio não abraçou ainda.

Desta aventura, serão as minhas mãos
[advogadas por ti,
menina enfeitada de rosas e vestes douradas]
a guiar-te, a defender-te sem desatinos
na rua de labirintos tristes e descrentes.

Serei imperador e guerreiro,
anjo-da-guarda e poeta abnegado,
servidor e senhor da musa que te habita
sem reticências no amor declamado.

Serei teu,
na exata medida em que te quero.
Serás minha,
na formosura da musa que eu espero.
Jaime Portela