GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

quinta-feira, 1 de março de 2012

NASCENTE

Rocha fendida
Galerias do tempo
Água nascente
Sede sentida
Sedimento
Quente

Vou por caminhos de nudez
Coberta de linho esfarrapada
Pele suave embriaguez
Pela força do leme provocada
Em desnudada insensatez

Nasce humidade
Dos teus dedos a arder
Ao doce toque sensibilidade
Pegas fogo na água brotando
Da cratera ardente
De louco prazer
Murmurando
A gemer

Rasgas a terra em delírio
Escavas rocha de caricias
Quase dor quase martírio
Rio nascente de delícias

Deixas-te surpreender
Por hábeis mãos sensuais
Nasce em ti terno apetecer
Em gume líquido de punhais

Afias falo força rio
De sedução prazer te inundas
A nascer lá no fundo sombrio
E ao leme em mim te afundas

Água aflorando rochas vibrantes
Tal a natureza submersa flor
Assim é o sexo de todos os amantes
Em nascente de sensual amor
musa

2 comentários:

Cristal de uma mulher disse...

As palavras são levadas ao estase nomeando as curvas de cada uma delas

Lindo mesmo

Beijo

Litus disse...

Adorei, mesmo!!!
Contas-me como seguidor.
Escreve mais, prometes?