GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

SONETO DA INFIDELIDADE

 SONETO DA INFIDELIDADE

Revela então o sangue confiante que te corre
As veias inanimadas dessa loucura fidelidade
Que alguma outra paixão errante por quem morre
O corpo inteiro fiel de ternura e meiga saudade

E se algum dos sentidos haja por bem a confiança
O louco querer que tantas vezes leva à traição
E a carne fraqueje e ceda ao propósito da invariância
Sem lugar ao sentir não mais do que a fiel desilusão

Dos olhos que não mentem o brilho da infidelidade
O gosto brando de pecado por algum doce prazer
Morrer nos braços fiéis da aventura intimidade

Paraíso haverá onde o infiel possa ser perdoado
Pois que o amor divide assim se possa entender
A infidelidade marca olhar daquele que foi amado
...
musa

1 comentário:

Jorge disse...

Por agora a fazer uma pausa, curta...

Um beijo e obrigado pelo comentário!

:))