GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

sexta-feira, 18 de março de 2016

RESSENTIMENTO

RESSENTIMENTO

Ah... cavalos fossem teus olhos de semblante vazio
E viessem para a pradaria carnal do meu sentir
Teu olhar rebelde selvagem indomável sombrio
Da fúria da tempestade no temporal pudesse fugir

E os cavalos os teus sentidos
O trote aceso enfurecido
O mais insano e louco sentido
Cavalos soltos fugidos
Debaixo da chuva a cair

Na crina das tuas mãos raios violentos
O embalo do gozo bravio a sacudir
Os nossos gemidos em trovões e ventos
E a pele o prado verde o pasto humedecido
O corpo onde matar a sede do olhar enfurecido

Não há mais cavalos a cavalgar
As tempestades dos nossos encontros
Não há mais temporais a enfrentar
Nem mais sentidos nem mais confrontos

Fecharam- se os olhos a um não querer
A chuva parou em ressentimento
Na pradaria não sopra mais o vento
Mas a trovoada geme de prazer
São as tuas mãos húmidas quentes
A erva molhada a endoidecer
Ressentida sei que ainda me sentes
Correm em mim os cavalos da saudade a estremecer
...

musa

1 comentário:

MUSA RENASCENTISTA disse...

https://youtu.be/iS9OmqKkhDY