GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

terça-feira, 22 de março de 2016

VERDE ÁGUA

VERDE ÁGUA

Seriam teus olhos e uma vida envolvente
Casulos de seda macia apertado abraço
Brilhando silêncio da renda transparente
A vislumbrar ternura sedosa de cansaço

A cobrir o corpo todo em macio tecido
Como se a pele verde água aveludada
Iludi-se húmido e translúcido sentido
Dando ao doce olhar pátina acetinada

A seda e as rendas em labirinto fulgor
Candura de atrevimento da intimidade
Desnudam beleza em sinfonia de amor

Olhos de verde água desejo e sedução
Loucura condimento em cumplicidade
Provocam certeza da magia excitação
...

musa

2 comentários:

PEQUENOS DELITOS RENOVADOS disse...

Um doce soneto... menina talentosa...!!
Adoro te ler... sabia????

MUSA RENASCENTISTA disse...

Grata em poesia...