GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

sexta-feira, 25 de março de 2011

DEDO A DEDO

Prende-te dedo a dedo
Lábios e unhas sedução
Digo-te ao ouvido
Lascivo segredo
Louco tesão
Sentido

E não é o dedo que tu queres
Dentro da minha boca
Dos meus lábios
Vermelhos
A toca

Onde em segredo te vens esconder
Túrgido possante delirante teso
Incendiado excitado a arder
Na loucura desse fogo aceso
Deixas boca lábios a tremer
Em tesão dedo a dedo preso
E por dentro todo a gemer
Dum olhar guloso ileso
Derramando prazer

Dedo a dedo chupado
Mel do vulcão explodindo
Sobre a mão molhada
E o olhar pedindo
A boca fechada
Sobre o falo
Gozado

Por dentro calo
Furor provocado
Por esse amor queimado
Feito por fazer
Deixado acontecer
Dedo a dedo saboreado
Mel dos dois degustado
Mão na boca
Mão no sexo
Deixas me louca
Nesse amplexo
Dedilhando divinal
Nosso gosto doce a sal
Provados e rendidos
Explodimos de sentidos
Onde o tesão
Foi emoção
Colossal
musa

3 comentários:

jose plauto disse...

Oh que delícia ouvir teus gemidos ao provar meus dedos...

Simplesmente disse...

sou obcecado por dedos de mulheres...

MUSA RENASCENTISTA disse...

simplesmente... divinal muito onde soltar imaginação...