GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

segunda-feira, 28 de março de 2011

MOLHADOS

Nossos corpos de gotas salpicados
Entregues ao tempo das conquistas
As peles húmidas molhados
E eu… pedindo não desistas

Sabes o quanto te amo
Por ti o sentir declamo
Em arrojada poesia
E não é fantasia
Todo este sentir
Bramir

É o corpo que queima
Em tesão incendiado
O sexo que teima
Ficar molhado
A cada toque teu
Levas-me ao céu
Fazes-me sentir
Deixar a terra
E partir

Não sei se a alma erra
Ao querer-te prisioneiro
Neste corpo companheiro
De tanto prazer vencido
De tanto amor consentido
De tanto gozo pedido

Molhados de chuva e tempo
Marcados de sinais de pele
De amor feito incondicional
Em loucura sentimento
Tão de fel como de mel
Às vezes irracional
Às vezes vendaval
Tormenta
Vento

Em brisas de súplica e choro
Sem qualquer decoro
Como nunca senti
Agarro-me a ti
Peço-te não vás
Não me deixes aqui

Tenho o corpo a arder
Sinto-me capaz
De morrer
De prazer
De chover
Faço-me
Teu rio

E toda inflamada em cio
Pela chuva acariciada
Sinto a tua pele suada
O teu falo desinquieto
Pelo meu olhar desperto
Com vontade de chover
E os dois molhados
Doidos abraçados
Gozar de prazer
musa

2 comentários:

john desnvdo disse...

hola musa, tienes un regalo para tu blog en desnvdo, si quieres ir a recogerlo... saludos desde desnvdo.

MUSA RENASCENTISTA disse...

Gracias... te dedico la poesia

DESNUDO

A UN HOMBRE MISTERIOSO SENSUAL...