GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

quinta-feira, 31 de março de 2011

ESPUMA DE SENTIDOS

Doce banho de afectos
Amor feito de água e espuma
Nossos sentidos predilectos
Carícia a carícia uma a uma
Nuvens de sabão
Escondem tesão
Em alvura bruma
Loucura de sentidos em espuma
Brancura escuma

Corpos molhados de dedicação
Ensaboados de desassossego
Poro a poro húmida excitação
Trémulos rendidos tímido medo
Em desinquieta libertação
Banho de amor e sabão

Por debaixo da espuma a penetração
Acontece discreta profunda secreta
Lentamente descendo em emoção
Corre rio inundando a flor aberta
No teu colo sentada afundando
A pele amada o corpo completo
Em espuma me deliciando
De prazer repleto
Amando
musa

5 comentários:

Antonio Mariani disse...

Forte seduzione erotica. Il tuo scrivere esplode passione!
antonio

Vilmar Barros de Oliveira disse...

Que vontade...
Belissimo poema!
Te sigo.
Beijo

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
MUSA RENACENTISTA

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CHAPLIN MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

José
Ramón...

MUSA RENASCENTISTA disse...

Belo é o sentido das tuas palavras sangradas poesia sobre a pele dos meus poemas...

Grata em poesia José Ramón

Profundo é o sentir do teu poetar nos seios da palavra feita mulher desnudada na sensual fantasia do erotismo embriagado desse poema que aqui deixaste...

Josette Garcia disse...

Adoro suas linhas e passei para matar a saudade! Carinhos