GRÃO DE MALÍCIA

A minha foto
Miramar, Norte, Portugal
GRÃO DE MALÍCIA … poemas escritos de desejos e divagações... onde está a poetisa... que vai escrever os poemas memórias de sentidos tidos… onde está a poetisa...que escreve poemas, nua ao pé da cama, que os interrompe para beber inspiração? … sou apenas quem está mesmo por detrás de ti... com a boca colada ao teu ouvido, segredando-te pequenas coisas que tu sentes...de olhos fechados. ana barbara sanantonio

sábado, 17 de setembro de 2011

ESTRELA DA TARDE

Guio a tua mão
Ao meu sentido
Onde pulsa tesão
Latente proibido
Doce sentir
Latejar

Guio a tua mão
Pulsante ofegar
Num quase vir
Vibrante pulsar
Doce excitação
Do verbo amar
Do verbo vir
Do verbo dar

Guio a tua mão
Estrela da tarde
Brilho sedução
Onde o fogo arde
Em chamas paixão

Guio a tua mão
Numa estranha loucura
Onde a fome perdura
No vulcão aceso
Um orgasmo preso
Essa mão tão dura
Quase como um mastro
Estrela seguindo rasto
Em doce caminho
Descendo o leito
Terno carinho
Até o rio correr
A boca no meu peito
Caminhada de prazer
Mão sobre a mão
Sensual descida
Doce sensação
Na minha sentida
Na minha perdida
Estrela tesão
Consentida
musa

2 comentários:

Barthes disse...

Guias a mão,satisfazendo a carne e eternizando esse momento da alma,do coração.
Belo texto.
Bjosss...

MUSA RENASCENTISTA disse...

Grata pela sensualidade sentida...

beijo poético